Release

 

Considerado como um dos novos nomes do cenário do Blues, o jovem guitarrista já se apresentou nas principais casas de shows do gênero em sua região. Aos poucos, vem conquistando seu espaço no cenário nacional. É impossível não notar influências de Eric Clapton, Robben Ford e Matt Schofield, entre outros grandes nomes da guitarra em seu jeito de tocar. Suas apresentações sempre são marcadas por sua energia e habilidade no instrumento, misturando em seu som elementos de Blues, Rock, Jazz, Funk e Country.

Lançou seu primeiro single em 2013, a música “Quebrando a cara” – que logo em seguida passou a compor o EP “Se eu soubesse”, lançado em 2014, trabalho este que foi eleito pelo site “Southern Rock Brasil” como um dos 25 melhores trabalhos independentes do ano. Em 2015 lançou o single “Maybe can you feel”, primeiro trabalho em inglês, apresentando uma nova fase em sua carreira.

Suas performances sempre repletas de muita energia e personalidade lhe renderam espaço festivais como o Spiroway (Nova Prata/RS), em 2014, e o VI BH Blues & Soul Festival (Belo Horizonte/MG), em 2015.

 

Atualmente, lançando seu primeiro CD, “MAYBE YOU CAN FEEL...”. O disco contém 10 faixas autorais: três em inglês, uma instrumental e outras seis em português, algumas já conhecidas pelo público por acompanhar suas apresentações ao vivo. O trabalho contou com a participação especial de grandes nomes do Blues como Luciano Leães (Hammond e Piano) e Gonzalo Raya (harmônicista do Chile), bem como um time de músicos de primeira linha. O CD está disponível nas principais plataformas de streaming.

História

 

"Meu primeiro registro fazendo investidas musicais é aos 2 anos de idade, meus pais me deram de presente uma pequena bateria. Tive uma infância muito musical, e isso ajudou a formar minha personalidade criativa. Quando tinha 6 anos, tive uma breve passagem em uma escola de piano. Aos 14, ganhei meu primeiro violão, que foi presente de minha mãe e meu avô.

Eu tinha tanta vontade de aprender que me dedicava além do normal, estudando sozinho, cerca de 8h à 10h por dia. A verdade é que havia um desafio por trás de tanto empenho: ganhar minha primeira guitarra!!! (coisa que só aconteceria se eu dominasse o violão, primeiro). No Natal daquele mesmo ano, como o maior incentivo que poderia receber da minha família, ganhei a tão sonhada primeira guitarra (e um pequeno amplificador). Nunca mais laguei ela desde então!

Não demorou muito para aparecerem os primeiros convites para integrar as bandas da escola onde eu estudava. Aos 15 anos eu já era reconhecido como um jovem talento, havia me apresentado em festivais de outras escolas. Com 16 anos, com uma dessas bandas, subimos ao palco de uma das principais casas de shows da cidade, o “Bar Opinião”.

Nesta fase, aprendi muito sobre música. Participava de todo tipo de oficinas musicais, de Choro, Percussão, Produção Musical, Blues, etc., e por meio disso tive contato com grandes músicos, como Fernando Do Ó (Percussão), Frank Solari (Guitarra), Yamandú Costa (Violão) e André Christóvam (Guitarra/Blues). Aos 18 anos fui convidado a integrar uma experiente banda cover de Raul Seixas, e assim me aproximei em definitivo do Blues e do Rock’n Roll.

Mas somente aos 22 anos consegui formatar e dar cara ao meu trabalho autoral, e aí que surgiu o então “Lorenzo Blues Trio”, projeto que foi prematuramente interrompido devido meu intercâmbio para Barcelona que realizei entre os anos de 2009 e 2010. Na Espanha, tive contato com diferentes culturas, e isso me acrescentou muita bagagem musical. Participava de algumas jam sessions de Blues em diferentes bares e em eventos especiais da região. Quando voltei ao Brasil, reativei o Blues Trio, focado em levar o projeto aos principais palcos da cidade, apresentando novas músicas e um novo jeito de interpretar o Blues.

Em 2011 iniciamos a “Blues Power”, projeto onde pude atuar como Produtor. O Eclipse Estúdio Bar recebeu muitas das bandas e artistas de Blues de Porto Alegre, sempre uma vez por mês, abrindo as portas e o palco para os amantes e apreciadores do estilo. Nomes como Oly Jr., Gonzalo Araya, Hard Blues Trio, Taxi Free, Alexandre França & Groove Solution, Blues da Casa Torta e Audergang (MG) subiram ao palco pelo menos uma vez para prestigiar e participar do evento.

De 2011 a 2016, muitos foram os shows, participações especiais em apresentações de outras bandas, projetos em estúdio, eventos no qual atuei como produtor e ainda algumas viagens sempre com intuitos musicais. De lá para cá lancei meu primeiroo single, meu EP, e finalmente, após tanto andar, estou lançando meu primeiro "CD", ou Álbum.. espero poder passar, através do trabalho, todas essas experiências, traduzidas em boa música!"

  • White YouTube Icon
  • White Facebook Icon
  • White Blogger Icon
  • White Instagram Icon
  • White Twitter Icon
  • White SoundCloud Icon
  • CD Baby Icon
  • Reverbnation
  • Spoyg